Skip to main content
Category
Exposições
Ana Cardoso. Leaky Abstraction
Small Description
Curador: João Pinharanda
Ana Cardoso
Ana Cardoso

A exposição de Ana Cardoso, finalista do Prémio Novos Artistas Fundação EDP 2017, parte da investigação que a artista desenvolve em torno do medium da pintura. Explorando ilusões de ótica permitidas pela geometria das formas e uma pintura assente no gesto e nos materiais utilizados, Ana Cardoso alia o simultâneo uso e boicote de soluções históricas da pintura hard-edge e da abstração a um regresso às práticas artesanais: diluindo ou associando telas tingidas e tecidas manualmente, não pintadas, a telas industriais pintadas manualmente, por exemplo.

 

O título da exposição – Leaky Abstraction – apropria-se do conceito usado no desenvolvimento de software e explora a sua relação com a abstração. Esta será incapaz de ocultar todos os seus detalhes concretos; há informação que se perde. A artista transporta estas ideias para o campo da pintura, onde a abstração, geralmente compreendida em desacordo com a figuração, evoca o corpo numa relação de eventos. No seu trabalho, a abstração está alicerçada numa estrutura regulada por formas modulares e geométricas estanques e genéricas (apesar de definidas por si) adoções da história da abstração, estratégias formalistas, etc. como proposições para e do corpo. As abstrações funcionam então como vazamentos e escoamentos dessa estrutura.

 

O tecido emerge aqui como suporte e cerne da pintura, e a tecelagem como campo gerador de superfícies em diálogo com a história da abstração. Importa destacar o interesse de Ana Cardoso em dar visibilidade à tecelagem enquanto base da pintura e como processo orgânico e mecânico, prática que se liga à composição, à experimentação, à escrita, à imagem em movimento, à criação de uma partitura.

 

O espaço da exposição transforma-se numa experiência cenográfica composta por um contínuo de faixas verticais suspensas, tingidas e tecidas manualmente, que cortam o espaço diagonalmente e condicionam a visibilidade e o circuito dos visitantes. O conjunto de obras em exposição, propostas como uma instalação total, formam uma sequência que comunica e se complementa desde os títulos das obras às relações fenomenológicas e espaciais, passando pelos elementos que aparecem, desaparecem e comunicam entre telas.

Ana Cardoso (Lisboa, 1978) vive e trabalha entre Nova Iorque e Lisboa. A sua prática centra-se na abstração, performance e instalação através da investigação da pintura e dos seus limites em contextos específicos. Ana Cardoso desarticula as tradicionais formas quadrangulares do suporte e, longe de toda a geometria, sentimo-la próxima de soluções orgânicas ou materiais. Mestre em Pintura (Hunter College, Nova Iorque) e licenciada em Pintura (Faculdade de Belas-Artes – Universidade Lisboa), Ana Cardoso foi bolseira da Fundação Pollock Krasner (Nova Iorque, 2019–2020) e finalista do Prémio Novos Artistas Fundação EDP 2017. Entre os espaços onde expôs o seu trabalho incluem-se a Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa, 2019), Parapet Real Humans (St. Louis, 2018), Museu Nacional de Arte Contemporânea (Lisboa, 2015), The Kitchen (Nova Iorque, 2009).

 

 

MAAT Central
MAAT Central
Tickets
Indicates required field
Escolha o seu idioma
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Declaro que tomei conhecimento da política de privacidade e concordo que os meus dados pessoais sejam recolhidos pela Fundação EDP e tratados para cada uma das finalidades que assinalei.