Datas

Encerra
Terças-feiras
Onde
Edifício Central
Horas
12h00 - 20h00
Curadoria
Luiza Teixeira de Freitas & Inês Grosso
Exposições
O Que eu Sou
José Barrias, Reprodução Proibida, 1995. Foto: José Manuel Costa Alves

 

O Que Eu Sou constitui a segunda apresentação da Coleção de Arte Fundação EDP no MAAT. Dentro de um ciclo de olhares temáticos sobre peças significativas da arte portuguesa contemporânea, esta nova seleção leva o público a entrar na vida e na obra dos artistas, revelando os espaços mais íntimos e menos conhecidos do processo criativo e demonstrando como os mundos objetivo e subjetivo contaminam a arte. Aponta-se, deste modo, para temáticas inerentes à relação complementar e paradoxal entre a definição do «Eu» autobiográfico e da identidade, as ligações entre percurso biográfico e artístico, mas também para ideias de arte, vida e suas respetivas intersecções. Adotando o título de um poema de Teixeira de Pascoaes (1877-1952), a exposição proporciona novas leituras sobre a dimensão autobiográfica e autorreferencial da criação artística, focando tanto o momento presente, como as ressonâncias que advêm da relação histórica entre a arte e a vida.

O Que Eu Sou apresenta mais de 40 obras organizadas em núcleos permeáveis. Algumas das obras aqui reunidas mostram encenações do corpo do artista e performances para a câmara que, num jogo ambíguo e sedutor entre realidade e ficção, exploram relações entre perceção, identidade e autorrepresentação. Outras peças confirmam a interdependência entre a construção do «Eu» e a memória autobiográfica. Álbuns de família, diários visuais e registos do espaço do atelier ou do quotidiano citadino, são utilizados para construir narrativas e ficções, contadas e vivenciadas na primeira pessoa. Outros trabalhos revelam uma dimensão onírica e um inconsciente ancorado num vocabulário singular, entre o visível e o invisível, o universal e o particular. Histórias de mundos reinventados, autobiografias contaminadas pela ficção e vice-versa, ecos da infância e a banalidade do quotidiano surgem aqui como um território privilegiado para experiências estéticas e artísticas.

 

 

Artistas Participantes
Álvaro Rosendo, António Olaio, António Sena, Carlos Nogueira, Cristina Terra da Motta, Graça Sarsfield, Helena Almeida, Horácio Frutuoso, João Pedro Vale, Jorge Molder, José Barrias, Lourdes Castro, Luísa Cunha, Maria Beatriz, Margarida Gouveia, Mauro Cerqueira, Priscila Fernandes, São Trindade, Sara Bichão, Tânia Simões, entre outros.